NAVIO CHEGA AO PORTO DE SALVADOR COM EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS PARA O EEP

Maragogipe-São-Roque-do-Paraguaçu-82Na segunda-feira (27) aportou no Porto de Salvador o navio Thorco Shipping, que saiu do Japão há cerca de 60 dias, carregado de equipamentos industriais como máquinas de solda de alta tecnologia, empilhadeiras e manipuladores telescópicos, que serão usados no Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), em construção em Maragojipe (Recôncavo). A carga, avaliada em R$ 100 milhões, chamada de ‘dedicada’ – quando pertence inteiramente a uma só empresa, é composta por mais de 11 mil metros cúbicos de equipamentos pesando mais de 13 mil toneladas. A carga veio acompanhada por uma tripulação de 18 filipinos, onde deve levar de quatro a cinco dias para a descarga, devido ao porte do navio. O frete de uma carga como essa custa de R$ 3 milhões a R$ 4 milhões, ou de 3% a 4% do valor dos produtos embarcados. “Estamos na etapa de projeto da engenharia e, em breve, vamos iniciar o corte de chapa, quando todo o processo de transferência tecnológica estiver concluído. Em março do ano que vem, o estaleiro será oficialmente inaugurado”, disse o coordenador de comunicação da Diretoria de Implantação do EEP, Marcelo Gentil, em entrevista ao Correio*. Os equipamentos vão possibilitar a construção de seis sondas, encomendadas pela Petrobras, que vão explorar campos do pré-sal, como, por exemplo, o de Libra. Todos os equipamentos fazem parte da Oficina 6 – principal edificação do estaleiro, onde as chapas de aço são transformadas em painéis e blocos. O Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP), que tem inauguração prevista para março de 2015, foi idealizado com o objetivo de desenvolver a indústria naval brasileira. O estaleiro foi concebido para desenvolver projetos complexos de engenharia naval e processar até 36 mil toneladas de aço por ano, trabalhando em regime de turno único, o que lhe permite margem de aumento de produção. O Enseada recebeu investimento privado de R$ 2,6 bilhões, com estimativa de geração de empregos diretos e indiretos depois do início da operação de 15 mil postos de trabalho. Voltado para a construção e manutenção de embarcações especializadas em operação offshore, como plataformas, navios e unidades de perfuração e armazenamento, para a instalação da unidade em Maragojipe, o governo da Bahia concedeu abatimento de 90% no ICMS para as empresas envolvidas, enquanto o município desonerou o ISS em 60%, sob a condição de que 60% da mão de obra empregada e capacitada fosse de moradores locais.
Fonte: Bahia Econômica